Esqueceu sua senha?

Não tem problema! Escreva seu CPF no campo abaixo e você receberá um e-mail.

Verifique seu e-mail!

Enviamos um e-mail para: emaildosusuario@mail.com

Ah! Não esqueça de ver sua caixa de spam!

Caso haja algum problema, ligue para 0800 643 0401

Blog do Sebrae/SC

Voltar
Saber como administrar pequenos negócios é essencial para as pessoas que desejam empreender.

Como administrar pequenos negócios na prática?

PUBLICADO EM 16 de Março de 2021

Saber como administrar pequenos negócios é essencial para as pessoas que desejam empreender.

E isso compreende ter organização para conseguir estabelecer um bom fluxo de caixa e também evitar problemas quanto à gestão como um todo.

Para te ajudar, nós do Sebrae/SC produzimos este post com diversas informações úteis para você que deseja saber como administrar pequenos negócios.

Então, continue a leitura e saiba mais sobre o mundo do empreendedorismo!

Formação dos preços de venda

Verificar os custos e entender como é a formação do preço de venda são questões essenciais para administrar um negócio.

O custo terá relação com seus gastos totais para transformar uma matéria-prima em produto final.

Alguns deles são:

  • mão de obra;
  • uso de energia elétrica;
  • desgaste de máquinas;
  • insumos;
  • aquisição e exposição dos produtos em área comercial.

Além disso, estes custos podem tanto ser fixos quanto variáveis, dependendo do volume de vendas ou de produção.

Os fixos são todos aqueles que não se alteram constantemente, como salários, aluguéis, impostos e contas para o funcionamento e manutenção da empresa.

Já os variáveis, sofrerão alterações conforme o volume de produção ou que as vendas se modifiquem.

Alguns exemplos de custos variáveis são:

  • impostos sobre as vendas feitas;
  • comissões oferecidas;
  • valores de fretes ou entregas;
  • percentual de anuidade para administradoras de cartão.

E mesmo que uma micro ou pequena empresa não tenha plena capacidade de avaliar estes custos mensalmente, eles não podem ser ignorados.

Assim, para se obter o preço dos produtos a serem oferecidos, é preciso levar em conta todos os custos que terá para que ele chegue até o consumidor final.

Será preciso ainda acrescentar a esse cálculo, o lucro que se pretende obter ou o que é garantido pelo mercado.

Por isso, é muito importante ter um lançamento real e correto destas informações, para que as metas de faturamento sejam mantidas.

Afinal, caso se consiga valores menores no faturamento, a margem de lucros poderá ser considerada abaixo do esperado.

Mas se os custos fixos se mantiverem e for possível superar a previsão de vendas, os lucros poderão ser maiores do que o esperado.

E com relação à formação dos preços para os serviços prestados, a ideia é basicamente a mesma.

Você precisará analisar quais custos tem com estrutura oferecida, materiais e o tempo gasto, acrescentando ainda a margem de lucro que pretende atingir.

Controle financeiro

Como você pôde observar, administrar um negócio vai além de gerenciar os colaboradores e vender produtos.

Assim, é fundamental ter um pleno controle das receitas e despesas da empresa.

E não há como ter sucesso nesse sentido, sem fazer a separação das finanças pessoais das que se referem à organização.

Por mais que isso possa parecer improvável, é muito comum encontrar pequenos negócios que mesclam as despesas físicas com as empresariais.

No entanto, isso pode ser extremamente prejudicial, considerando que gera uma grande confusão e atrapalha o bom andamento do gerenciamento.

Mas para que se tenha controle do orçamento, é preciso considerar alguns pontos.

O primeiro deles é gerenciar de maneira organizada todas as entradas e saídas referentes às vendas, salários, prestação de serviços, tributos, pagamento para fornecedores e diversas outras despesas.

Além disso, outra forma de gestão tem relação com o desejo de investir em novos equipamentos ou tecnologias, de modo a expandir o negócio.

Nesse sentido, o controle financeiro é essencial para que você consiga aplicar a quantia certa e promover essas melhorias ou modernizações.

Por fim, cuidar da parte financeira também envolve a tomada de decisões complexas em momentos de grandes dificuldades.

Nesse sentido, existe a renegociação de prazos com fornecedores e clientes, das dívidas contraídas nas instituições de crédito, ações judiciais, etc.

E a melhor maneira de conseguir bons resultados nessas situações, é ter um fluxo de caixa de períodos mais curtos.

Você pode desenvolver um diário ou semanal, que permite um melhor controle de todas as receitas e despesas.

Tendo uma visualização mais clara de como estão os gastos, lucros e investimentos, fica mais fácil tomar certas decisões em relação às possíveis mudanças e expansões de seu negócio.

Além disso, problemas financeiros, como baixas receitas, custos variáveis, despesas operacionais e gastos fora do programado, podem ser os principais responsáveis pelo fechamento de inúmeras organizações.

Assim, apostar nesse tipo de documento pode ser uma boa saída para quem deseja saber como administrar pequenos negócios de maneira bem-sucedida.

Materiais disponíveis

Se você gostou deste conteúdo e deseja aprofundar ainda mais seus conhecimentos nessa área, saiba que existem diversos outros materiais disponíveis no portal do Sebrae/SC.

Aqui você poderá fazer o download de nosso ebook especial produzido por diversos especialistas, com várias outras informações sobre gestão de empresas.

Você também poderá assistir ao vídeo que fala especificamente sobre gestão financeira e como ela pode ser importante para as micro e pequenas empresas.

Então, acesse nosso portal e conheça esses e diversos outros materiais!

Bons negócios!

 

Imagem: rawpixel.com

Comentários


Ver mais comentários

Você precisa estar logado para comentar! Cadastre-se ou faça seu login!