Esqueceu sua senha?

Não tem problema! Escreva seu CPF no campo abaixo e você receberá um e-mail.

Verifique seu e-mail!

Enviamos um e-mail para: emaildosusuario@mail.com

Ah! Não esqueça de ver sua caixa de spam!

Caso haja algum problema, ligue para 0800 643 0401

Blog do Sebrae/SC

Voltar
shutterstock 593389664 1024x620 - Pesquisa aponta expectativas dos pequenos negócios para 2017

Pesquisa aponta expectativas dos pequenos negócios para 2017

PUBLICADO EM 29 de Maio de 2017

shutterstock_593389664

O balanço geral de 2016 não foi dos melhores para os pequenos negócios. Porém, as expectativas para 2017 são mais otimistas. Confira alguns pontos da pesquisa feita pelo Sebrae sobre a situação econômica, pressão de custos, estratégia empresarial e investimentos.

Quais foram os fatores que mais prejudicaram?

A recessão enfrentada pelo país foi apontada pelos entrevistados como o principal elemento que prejudicou seus negócios neste ano. O alto desemprego e a taxa de juros elevada também contribuíram para o fraco desempenho dos negócios.

Construção Civil, Comércio e Serviços tiveram seus maiores problemas vinculados a recessão. Já para o setor da indústria os maiores problemas enfrentados em 2016 foram a taxa de juros alta e o desemprego. EPP’s e ME’s também identificaram na recessão seus maiores problemas, enquanto para os MEI’s o desemprego alto foi apontado como o pior problema.

Pressão dos custos

Impostos e taxas municipais são os principais fatores que pressionam os custos atualmente, seguido de matérias-primas, e mercadorias.

Quais estratégias adotar?

Na pesquisa, 59,1% dos entrevistados pretendem adotar novas medidas para estimular as vendas em seu negócio este ano. Dentre elas as principais apresentadas foram:

  • Investir em propaganda e marketing.
  • Aumentar a variedade de produtos.
  • Investir em cursos/treinamentos.
  • Reduzir preços.
  • Aumentar os prazos das vendas.

Quer saber mais sobre previsões sobre a crise econômica e outras informações que podem ajudar você a manter seu negócio no mercado? Baixe a pesquisa completa no portal do Sistema de Inteligência Setorial.

Comentários


Ver mais comentários

Você precisa estar logado para comentar! Cadastre-se ou faça seu login!