Esqueceu sua senha?

Não tem problema! Escreva seu CPF no campo abaixo e você receberá um e-mail.

Verifique seu e-mail!

Enviamos um e-mail para: emaildosusuario@mail.com

Ah! Não esqueça de ver sua caixa de spam!

Caso haja algum problema, ligue para 0800 643 0401

Blog do Sebrae/SC

Voltar
20170505 Blog - Formação de preços: produtos de alto valor agregado

Formação de preços: produtos de alto valor agregado

PUBLICADO EM 5 de Maio de 2017

20170505_Blog

Um dos maiores desafios de um empresário é saber precificar seus produtos de modo que seja justo para todos. Esse desafio se torna ainda maior quando o produto comercializado possui grande valor agregado.

Qual a importância da precificação correta do seu produto?

  • Aumenta o número de vendas, pois o cliente tem uma boa percepção do preço e do seu produto;
  • Obtém lucro, o que possibilita ter renda e um negócio sustentável, no sentido de que possui capital de giro e não requer busca por recursos de terceiros;
  • Desenvolver o seu negócio a partir de inovações e investimentos, que podem impactar no aumento da produção ou na qualidade do produto.

A precificação é estratégica nos negócios, pois a partir dela é possível estimular vendas para aumentar faturamento, maximizar a participação de mercado e reagir às ações dos concorrentes. Confira algumas estratégias de precificação:

  • Preço alto no mercado: estabelece o preço mais alto possível para o tipo de produto, sendo reduzido gradativamente. Trata-se de estratégia para produtos inovadores em mercados que não tenham produtos similares.
  • Preço baixo no mercado: estratégias adotadas para produtos em mercados competitivos, em que se estabelece um preço abaixo do mercado para elevá-lo gradativamente, após ter fidelizado clientes por conta da qualidade do produto.

Como formular preços?

Antes de conhecer as fórmulas para precificação, é importante considerar alguns aspectos, como:

  • Concorrência;
  • Cliente;
  • Qualidade;
  • Margem de lucro;
  • Tempo.

Componentes fundamentais de um preço:

  • Custo fixo: despesas associadas à manutenção do negócio, independentemente de vendas, como aluguel, água, salários, taxas da empresa e etc.
  • Custo variável: despesas que variam conforme a produção, como aquisição de matéria-prima e custos de entrega.
  • Percentuais aplicados às vendas: comissões de venda, embalagens, margem de lucro, taxas de cartões e etc.

Quer saber tudinho sobre precificação? Baixe o Boletim de Tendência do Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae!

Comentários


Ver mais comentários

Você precisa estar logado para comentar! Cadastre-se ou faça seu login!