Esqueceu sua senha?

Não tem problema! Escreva seu CPF no campo abaixo e você receberá um e-mail.

Verifique seu e-mail!

Enviamos um e-mail para: emaildosusuario@mail.com

Ah! Não esqueça de ver sua caixa de spam!

Caso haja algum problema, ligue para 0800 643 0401

Blog do Sebrae/SC

Voltar

Gestão de pessoas: os desafios do RH

PUBLICADO EM 1 de outubro de 2014

Quando se fala em gestão de pessoas, não se pode pensar que esta é uma realidade que sempre existiu, nem sempre se pensava nas pessoas como sendo o principal ativo de uma organização. Esse cenário começou a mudar quando percebeu-se a importância de fatores psicológicos e sociais na produção. Em consequência disso, é que se passou a valorizar as relações humanas no trabalho.

E hoje? Qual o cenário e o papel dos recursos humanos das empresas?

Cada vez mais percebemos um movimento em satisfazer o funcionário, não só proporcionando a possibilidade de crescimento profissional, como também de permitir a conciliação com a vida pessoal, proporcionar um ambiente agradável de trabalho e oferecer benefícios. Mas por que? Simples, uma empresa não se faz sem pessoas. Basta você pensar que é o funcionário quem vai ter a capacidade de agradar ou não o seu cliente. Pela lógica, pessoas felizes e satisfeitas com a organização em que atuam trabalham melhor, produzem melhores resultados e se interessam em fazer mais.

Porém manter as pessoas satisfeitas é um constante desafio. Uma pesquisa inédita realizada pelo Hay Group apountou que apesar de 84% dos profissionais de recursos humanos concordarem que é preciso desenvolver novas formas de engajar seus funcionários, só 30% deles afirmam que as companhias onde atuam estão trabalhando para se adaptar às mudanças comportamentais que parecem ser os desafios dos próximos anos.

A consultoria elencou seis megatendências que vão provocar alterações nos ambientes de negócios nos próximos anos: as mudanças demográficas, o estilo de vida digital, a convergência tecnológica, o individualismo, a globalização 2.0 e o impacto ambiental. Dentre elas, as que devem influenciar com mais força as empresas são o estilo de vida digital e o individualismo. Esses também são os dois fatores que, segundo os entrevistados, terão mais impacto sobre as estratégias de engajamento das companhias.

O estilo de vida digital refere-se à cultura de conectividade em que vive a nova geração. Tê-lo como aliado na hora de integrar e motivar os empregados significa usar efetivamente ferramentas como redes sociais e mensagens de texto instantâneas no ambiente corporativo, por exemplo. Já o individualismo trata do fato de as pessoas quererem cada vez mais serviços e tratamentos personalizados.

Mesmo sendo um trabalho árduo, vale a pena investir esforços para melhorar a atuação do RH, afinal a longevidade das empresas está diretamente ligada ao desenvolvimento de líderes capazes de promover condições favoráveis para engajar pessoas, para que se sintam felizes no trabalho e motivadas para contribuir com o seu melhor. O SEBRAE possui cursos que podem ajudar o empresário a estruturar este setor. Procure-nos em sua região.

Comentários


Ver mais comentários

Você precisa estar logado para comentar! Cadastre-se ou faça seu login!