Esqueceu sua senha?

Não tem problema! Escreva seu CPF no campo abaixo e você receberá um e-mail.

Verifique seu e-mail!

Enviamos um e-mail para: emaildosusuario@mail.com

Ah! Não esqueça de ver sua caixa de spam!

Caso haja algum problema, ligue para 0800 643 0401

Blog do Sebrae/SC

Voltar

O que pequenos negócios podem aprender com a polêmica Uber x Táxis

PUBLICADO EM 11 de setembro de 2015

O aplicativo Uber tem sido bastante comentado graças aos impasses envolvendo a legalidade de sua atuação. A ideia do Uber é bem simples: ajudar pessoas que precisam se locomover pela cidade a encontrarem algum carro que as leve ao seu destino.

Em menos de cinco anos, a empresa já opera em 300 localidades mundo a fora. Aqui no Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília já contam com motoristas cadastrados no aplicativo. Um negócio baseado na economia colaborativa, que mesmo não possuindo nenhum carro, pode ser avaliado em bilhões de dólares.

Uber blog - O que pequenos negócios podem aprender com a polêmica Uber x Táxis

Desde a sua fundação em 2010, a empresa tem causado a ira dos taxistas das cidades onde o app funciona. Os criadores alegam que se trata de um serviço para motoristas particulares. Parte dos taxistas, por sua vez, afirma que o app é ilegal. A polêmica continua, e em São Paulo a Câmara aprovou o veto ao Uber.

Mas o que interessa para os pequenos negócios é que desta situação podemos tirar algumas lições de empreendedorismo:

Busque ser melhor, independente da concorrência

Se o seu cliente tiver poder de escolha, ele vai optar pela sua empresa?
O mercado está sempre em movimento, se hoje o seu serviço é único, amanhã pode não ser. A busca por fidelização deve ser constante. Entenda as exigências do seu público e busque melhorar sempre. Quando você se acomoda está mais próximo da decadência que do sucesso.

O cliente é o verdadeiro dono do seu negócio

Esse é o grande trunfo do Uber: garantir que os clientes tenham uma boa experiência com o uso do serviço, gerando marketing espontâneo.

O pequeno empresário também deve ficar atento a isso, e o trabalho deve ser constante. Não é nada eficiente se preocupar com a aparência do seu ponto comercial ou simpatia de seus funcionários apenas quando se é novo no mercado.

Seja revolucionário com sua tecnologia, mas humilde em sua atitude

Uma coisa é ser competitivo; outra, muito diferente, é estar o tempo inteiro “em pé de guerra”. O empreendedor precisa entender que as pessoas e a sociedade proporcionam uma base para que a empresa prospere, eles não são inimigos.

Antes de qualquer coisa você precisa compreender da importância – e se esforçar para – que sociedade como um todo apoie o seu negócio.

Você está preparado para ser melhor? Para ser um prestador de serviços melhor? Para ser um empreendedor melhor?

 

Comentários


Ver mais comentários

Você precisa estar logado para comentar! Cadastre-se ou faça seu login!